Escrito por Erik Weijers há 2 meses

Filme sobre a Ethereum financiando por uma venda de NFTs

A equipa de Ridley Scott vai produzir um filme sobre os primeiros dias ad Ethereum. Seguindo o verdadeiro espírito da blockchain da qual o filme se trata, o controlo da produção será descentralizado numa DAO. O projeto será parcialmente financiado pela venda de mais de dez milhares de NFTs.

Ridley Scott é o realizou de uma série de clássicos, tais como Blade Runner e o Gladiador. O argumento de The Infinite Machine (A Máquina Infinita) baseia-se no livro com o mesmo nome, escrito por Camila Russo. Foi o primeiro livro não-técnico sobre a Ethereum, destinado ao público em geral. Russo será a diretora executiva do filme: “Queremos fazer o filme A Rede Social das criptomoedas: um filme de Hollywood, por outras palavras. Mesmo embora haja uma série de documentários sobre as criptomoedas, ainda não há quaisquer dramas.”

A história da Ethereum

Os primeiros dias da Ethereum (2013-2017) são um terreno fértil para um bom argumento. Vitalik, na sua boa índole, permitiu que sete cofundadores estivessem no leme. Mais cedo ou mais tarde isso teria de levar a um conflito. De facto, levou a que Charles Hoskinson e Gavin Wood, entre outros, criassem os seus respetivos projetos: Cardano e Polkadot, respetivamente. Também houve o episódio intenso que rodeou a drenagem da DAO Ethereum e o hard fork que se seguiu.

Já há imensa especulação no Twitter sobre quem deve desempenhar os papéis de Vitalik e companhia. Dado que é uma história, tem de haver um herói e um vilão. O herói, segundo Russo, será Vitalik, mas o vilão ainda não é claro: “Talvez seja Charles Hoskinson, talvez Gavin Wood. Uma vez mais, não quero dramatizá-lo em demasia. Tem de ser verdadeiro com a história original. Segundo Russo, o argumento está agora a ganhar forma. Ela prevê que o filme seja lançado algures em 2021. Talvez seja uma ótima altura que coincida com a próxima ronda bull?

Financiar o filme com NFTs

O filme tem um orçamento preliminar de 16 milhões de USD, e será parcialmente financiado pela venda de NFTs. Isto significa que qualquer um pode investir comprando um NFT. A coleção foi criada por vários artistas de países “onde a descentralização tem grandes impactos nas suas vidas” e inspira-se nos seus designs do logótipo da Ethereum. A combinação dos quatro quadrantes dos muitos designs de logótipo cria 10 499 NFTs. Esse número inspira-se no número de bloco no qual a EIP-1559 foi ativada.

Os compradores de um NFT recebem os direitos de voto na DAO da Máquina Infinita. Esta DAO será o produtor executivo do filme. Além disso, determinados NFTs também lhe concedem direitos. Por exemplo, ser mencionado nos créditos, mas também receber permissão para atuar como figurante no filme. Estes direitos são atribuídos por uma lotaria após todos os NFTs terem sido cunhados. Houveram duas cunhagens até agora e está prevista uma terceira para breve. A coleção também está para venda na OpenSea. O preço base é de sensivelmente 0,18 Ether.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +70 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app