Escrito por Erik Weijers há 5 meses

Os mineiros de Bitcoin cazaques estão offline após uma interrupção do serviço de internet

O motivo para a descida na hashrate é que para minar Bitcoin é necessário ter alguns ingredientes chave: eletricidade, hardware para poder computacional e acesso contínuo à internet. Sem a internet, os mineiros perdem o acesso à blockchain Bitcoin, que recebe um novo bloco sensivelmente a cada dez minutos. Segundo a Coinwarz, no seu ponto mais alto a 4 de janeiro, a hashrate era de 194 exa hash (EH) por segundo. Durante o apagamento da Internet, esta desceu para um mínimo de 168 EH/s.

Os protestos foram reportadamente contra a corrupção e os elevados custos da gasolina e do nível de vida no geral. O Cazaquistão é um dos maiores países produtores de petróleo. Por conseguinte, não surpreende que os mineiros de Bitcoin não funcionem a moinhos, mas amplamente a combustíveis fósseis.

A rede Bitcoin experiencia descidas súbitas da hashrate mais frequentemente. Quando a China impôs a proibição da mineração na primavera de 2021, a hashrate caiu cerca de 50% num curto período de tempo. Foram necessários meses para esta regressar aos níveis pré-proibição. Após o mergulho atual, a hashrate recuperou muito mais rapidamente, presumivelmente porque os mineiros do Cazaquistão voltaram a obter acesso à Internet.

Uma solução muito sugerida para evitar o contratempo dos mineiros neste tipo de situações é estes instalarem internet por satélite como backup.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +70 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app