Escrito por Erik Weijers há um mês

Andreessen Horowitz lança o maior fundo de criptomoedas até à data

Um grande fundo de capital de risco, Andreessen Horowitz (a16z), lançou um fundo de criptomoedas no valor de 4,5 mil milhões de USD. Isto demonstra que o mercado bear não esmoreceu o entusiasmo pelo investimento. “Um mercado bear é a melhor altura para desenvolver”.

Através do novo fundo, a a16z (o 16 neste designado numerónimo representa o número de letras entre o A de Andreessen e o Z de Horowitz) investiu 7,6 mil milhões na web3. Em 2021, a a16z e outro capital de risco investiu mais de 30 milhões de USD neste novo mundo. O fundo da a16z investirá em startups relacionadas com as DeFi, gaming, DAOs, NFTs etc.

“Achamos que estamos agora a entrar na era dourada da Web3,” disse o sócio geral Chris Dixon numa publicação de blogue anunciando o novo fundo. “As blockchains programáveis estão suficientemente avançadas, e uma diversa gama de apps atingiram as dezenas de milhões de utilizadores. Acima de tudo, uma vaga massive de talento de classe mundial entrou na Web3 no último ano.”

Questões sobre a influência do capital de risco

Investimentos como estes ajudam as criptomoedas a navegar por um mercado bear. Por outro lado, levanta questões: queremos uma indústria em que o capital de risco é o principal beneficiário? No ano passado, Jack Dorsey iniciou uma discussão no Twitter sobre se é assim tão boa ideia que o grande capital detenha os projetos Web3. Quão descentralizado pode ser um projeto que é criado para dar retorno a um credor?

Chris Dixon, da a16z, discorda. Para reduzir o poder das quatro ou cinco empresas que detêm atualmente a Internet (Google, Facebook etc.), ele diz que deve ser desenvolvida uma nova infraestrutura. “Há cerca de quatro ou cinco empresas que basicamente controlam a internet. Acho que corremos o risco de ter a internet transformada numa paisagem de transmissão dos anos 70, do século XX [com redes] a controlarem tudo.” Para mudar esta situação e desenvolver a Web3, alguém tem de fazer esse investimento.

Indivíduos de alto património líquido

Dixon tem alguma razão: a Web3 não se vai desenvolver sozinha. E a Lei de Valores Mobiliários dos EUA não permite que os investidores normais invistam em designados “valores mobiliários não registados”. E é precisamente isso que representa o lançamento de uma nova moeda. Assim sendo, como é que é suposto uma startup obter capital se uma ICO é legalmente problemática? Há poucas alternativas senão entrar com o capital de risco, porque para investir em nome individual, tem de ter um “elevado património líquido individual”, ou seja, deter mais de um milhão de dólares.

Só há cerca de uma dezena de fundos de capital de risco que compreende suficientemente as criptomoedas para investir nestas. Assim sendo, a entrada de capital é muito centralizada de momento. Qualquer um que se queixe sobre o poder do capital de risco deve contactar os legisladores americanos para baixarem o limite para investir em novos projetos.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +70 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app