Escrito por Erik Weijers há 2 meses

A USDC ganha popularidade após a queda da UST

Após a queda da UST a 9 de maio, uma onda de choque passou pelo mundo das stablecoins. Isto levou a uma mudança no valor de mercado das maiores stablecoins. A USDC ganhou cota de mercado, enquanto a USDT teve de ceder uma percentagem similar. O que está em jogo aqui??

Desde a dolorosa queda da stablecoin UST, todos os intervenientes no mundo das criptomoedas fizeram uma análise crítica ao seu portefólio. As stablecoins são adquiridas para reduzir o risco num portefólio de criptomoedas. Mas quão arriscadas são as stablecoins quando vistas mais de perto? Quais são as menos arriscadas quando se trata da sua estabilidade? E o que representa o risco de regulamentação mais apertada?

Primeiro, alguns dados.

  • Desde 9 de maio, o valor total de mercado das stablecoins caiu cerca de 2%.
  • A USDT levou a maior pancada em termos de valor absoluto de mercado. A USDC tornou-se, na realidade, mais popular. A perda e respetivo ganho na cota de mercado destas stablecoins rivais foi de cerca de 5%.
  • A stablecoin algorítmica DAI levou a maior pancada entre as principais stablecoins: uma perda de cerca de 24% da DAI em circulação. É provável que a DAI tenha recebido esta pancada porque, tal como a UST, é uma stablecoin algorítmica. Isto não quer dizer, de todo, que a DAI é tão vulnerável como a UST: a DAI opera de forma muito diferente. De facto, a DAI tem garantia (on-chain), ao contrário da UST.
  • A queda da UST fez com que a Binance USD (BUSD) se torna-se, uma vez mais, na incontestada número 3 entre as stablecoins.

A USDT vista à lupa

A USDT (Tether) é a primeira stablecoin e ainda é a maior com cerca de 75 mil milhões de USD em circulação. A Tether tem vindo a ter problemas com os reguladores desde o seu lançamento em 2015. Uma questão central foi sempre a extensão até à qual a empresa tem liquidez para cobrir o número de USDTs em circulação. Em 2021, reivindicava-se que tinha mais de 50% em títulos do governo dos EUA.

Perante a onda de pânico após a queda da UST, a USDT também perdeu brevemente a sua indexação. Durante um curto período de tempo, a USDT só era cambiável por 95 cêntimos de dólar. O mergulho não durou muito. Um dia mais tarde, a 13 de maio, a USDT valia novamente 1 dólar. Nesse período de 24 horas, mais de 2 mil milhões de USDTs tinham sido cambiadas por dólares ou pelo maior competidor entre as stablecoins: USDC. Essa desindexação temporária e limitada já aconteceu antes e não é necessariamente algo de preocupante. Contudo, indica que o mercado queria livrar-se das suas USDTs.

Pretendente ao trono USDC

A USD Coin (USDC) passou pelo oposto da USDT. A 12 de maio, o preço da USDC denominado em USDT subiu para 1.09 em algumas bolsas – consulte a imagem abaixo. Houve, temporariamente, um desequilíbrio considerável na oferta e na procura: muitos operadores queriam livrar-se das suas USDT e cambiá-las pela considerada mais segura USDC.

A USDC já está disponível desde 2018 e pode estar a caminho de superar a Tether no que diz respeito à dominância do mercado. Esta é conhecida como a stablecoin mais fiável, parcialmente devido à sua relação com os reguladores, que pode ser designada como boa.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +70 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app