litebit

Escrito por Robert Steinadler há um mês

Cardano vs. Ethereum – Qual é a diferença entre as duas blockchains?

A Cardano e a Ethereum são duas blockchains muito diferentes, não obstante, ainda são comparadas uma com a outra. Um motivo para isto é o facto de que o fundador da Cardano, Charles Hoskinson, também desempenhou um papel vital no nascimento da Ethereum. Outro motivo é que ambas as blockchain estão a prosperar devido às suas capacidades de contrato inteligente e ao ecossistema dApp, que está a criar um enorme mercado digital de produtos e serviços financeiros que são desenvolvidos na tecnologia blockchain.

Embora, muito provavelmente, não julguemos qual das blockchains é a melhor, gostaríamos de apresentar-lhe este artigo com ambas as tecnologias e compará-las uma com a outra. Qual é a diferença entre a Cardano e a Ethereum? E porque é que ambas competem uma com a outra?

Quem fundou a Ethereum e quem fundou a Cardano?

O whitepaper da Ethereum data do ano de 2013 e a Ethereum ficou oficialmente disponível em julho de 2015. Muitas pessoas olham para Vitalik Buterin como o fundador e como o “rosto” da Ethereum. É verdade que Buterin desempenhou um papel vital e que é uma das vozes líderes na comunidade Ethereum e no seu desenvolvimento.

Buterin elaborou o whitepaper, mas a Ethereum foi cofundada entre ele e sete outras pessoas. Mihai Alisie, Anthony Di Iorio, Amir Chetrit, Jeffrey Wilcke, Joseph Lubin, Gavin Wood e Charles Hoskinson. Wood escreveu o designado relatório amarelo e fundou a Polkadot alguns anos mais tarde. Vitalik Buterin permaneceu com a Ethereum, a cuidar da sua criação.

Charles Hoskinson, por outro lado, saiu da Ethereum e fundou a Input Output Hongkong (IOHK), que foi posteriormente rebatizada de Input Output Global (IOG). A blockchain Cardano ganhou vida em 2017 e ainda está a passar por várias fases do desenvolvimento.

Ambos os projetos foram fundados através de uma ICO. A ICO da Ethereum decorreu em 2014 e a ICO da Cardano terminou em dezembro de 2016.

Ethereum e Cardano – Qual é a diferença entre ambas as tecnologias?

A Ethereum utiliza um modelo baseado em conta e está a tentar alterar o seu modelo de consenso da prova de trabalho para a prova de participação. A blockchain Ethereum atual oferece:

  • 15 transações por segundo
  • Latência de transação de 5 minutos
  • Consenso prova de trabalho
  • A sua criptomoeda nativa designa-se por Ether e o ticker ETH
  • Uma oferta ilimitada de Ether com uma taxa de inflação de 4,5% por ano

Prevê-se que assim que a Ethereum 2.0 tiver sido concluída que a Ethereum poderá lidar com até 100 000 transações por segundo. Uma das diferenças mais dignas de menção entre a Ethereum e a maioria das outras criptomoedas é o facto de que esta não tem um limite de oferta. O motivo para isto é a visão por detrás da Ethereum. Para tornar-se uma blockchain que é o lar de milhares de aplicações descentralizadas, crê-se que uma oferta limitada seria prejudicial para esse objetivo, dado que isto poderia criar um estrangulamento na economia tokenizada que exige uma oferta monetária expansiva.

Com a EIP-1559, foi introduzido um mecanismo de queima que destrói uma determinada quantidade de Ether por transação. Em teoria, isto poderá criar uma situação em que a inflação anual é comida pelo mecanismo de queima se a Ethereum for amplamente utilizada e assista a muitas mais transações.

A Cardano, por sua vez, baseia-se no modelo UTXO, que também é utilizado pela Bitcoin. A blockchain Cardano é mais rápida do que a blockchain Ethereum atual e oferece os seguintes recursos:

  • 270 transações por segundo
  • Latência de transação de 10 minutos
  • Consenso prova de participação
  • A criptomoeda nativa designa-se por ADA, que também é o seu ticker
  • Uma oferta limitada de 45 mil milhões de ADA

A Cardano aparenta, de momento, ser mais forte quando falamos dos temos de transação e já implementou a prova de participação. Não obstante, a blockchain Cardano é considerada como um trabalho em progresso que tem de desenvolver determinados recursos que já fazem parte da Ethereum. Um exemplo é a introdução dos contratos inteligentes, que ocorreu no final de 2021 na Cardano.

A Cardano e a Ethereum partilham a mesma visão?

Quando se trata do facto de que ambas as tecnologias foram desenvolvidas para criarem um vasto ecossistema de apps descentralizadas, então a resposta é sim. Além das diferentes especificações da tecnologia, há diferenças notáveis na abordagem para alcançarem esse objetivo supracitado.

A Cardano enfatiza a sua abordagem científica e a ideia de que cada passo do seu desenvolvimento é revisto pelos pares. Crê-se que esta abordagem baseada na investigação esteja a fortalecer a robustez da blockchain e que também esteja a desempenhar um papel na adoção da Cardano. A IOG, enquanto a principal organização por detrás da Cardano, está a tentar cimentar relações com empresas e governos, oferecendo casos de uso além das finanças descentralizadas e dos NFTs.

A visão da Ethereum é impulsionada pela crença de que as blockchains devem ser públicas e abertas para todos, oferecendo a oportunidade de programadores a nível mundial programarem aplicações descentralizadas ilimitadas. O facto de que a Ethereum foi desenvolvida como uma rede open source e o avanço de praticamente 7 anos estão a torná-la na maior plataforma no mercado de criptomoedas segundo o valor total bloqueado. A Ether é a segunda maior criptomoeda atrás da Bitcoin, segundo o seu valor de mercado.

Qual é melhor – a Cardano ou a Ethereum?

Há uma competição entre ambas as blockchains dado que a Cardano está a tentar desafiar as coisas e a tentar alcançá-las com diferentes meios quando comparada com a Ethereum. Muitos iniciantes prestam atenção à questão sobre que blockchain é melhor. No entanto, a ideia de uma vencedora rapar tudo parece desatualizada.

Há dois tipos de formas de colocar as coisas em perspetiva quando tenta descortinar que blockchain desempenhará um papel importante no futuro e qual irá, possivelmente, desaparecer:

  • O vencedor rapa tudo: alguns investigadores e analistas acreditam que apenas as melhores blockchains desempenharão um papel importante devido às suas especificações.
  • A interoperabilidade lidera o caminho: a outra posição é que muitas blockchains coexistirão e que cada servirá uma finalidade. Algumas podem ser maiores segundo o valor de mercado ou base de utilizadores, mas isso não erradica a necessidade de haver outras blockchains. Os defensores da interoperabilidade acreditam que, numa determinada altura, todas as blockchains estarão ligadas umas às outras.

Assim sendo, antes de decidir por si qual das blockchains poderá ser melhor, deve tentar perceber se é essa a pergunta que deve fazer. Encontrará muitas opiniões sobre este assunto na comunidade das criptomoedas. Alguns Bitcoiners argumentarão que apenas a Bitcoin sobreviverá e, eventualmente, todas as outras blockchains ficarão obsoletas no futuro.

Ambos os projetos, Ethereum e Cardano, têm os seus respetivos méritos e o seu devido lugar no ecossistema das criptomoedas. Apenas o tempo dirá se estas são mutuamente exclusivas ou se irão coexistir.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +70 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app