litebit

há 7 meses

Litecoin vs. Bitcoin: o que é a Litecoin e em que difere?

A Bitcoin foi a primeira criptomoeda a ser criada em janeiro de 2009, tendo sido inventada por Satoshi Nakamoto. A Bitcoin foi tão bem-sucedida que a maioria das pessoas pensa nela como a criptomoeda por si só. E embora isto não deixe de ser verdade que a Bitcoin tenha representado o início e se tenha tornado na maior criptomoeda em termos de valor de mercado e de crescimento da rede, esta é apenas uma das muitas que há no mercado.

Assim que a Bitcoin apareceu, muitas pessoas começaram a ganhar interesse pelo seu possível impacto económico, bem pelas suas características e especificações. Muitas ideias para alterar a Bitcoin foram rejeitadas ou simplesmente adiadas, porque estavam a ser discutidas pela comunidade open-source que tratou do desenvolvimento da Bitcoin após a saída de Satoshi. Tornou-se claro que ter ideias próprias sobre como uma criptomoeda deveria funcionar precisavam de ser desenvolvidas independentemente da Bitcoin.

A era das altcoins começou e a primeira e talvez a mais famosa foi e é a Litecoin. No artigo de hoje vamos comparar a Litecoin à Bitcoin. Uma vez mais, tal como no nosso artigo prévio, não vamos julgar, mas sim destacar as diferenças entre ambas as moedas.

Litecoin – Prata digital por design

É impossível falar sobre a história da Litecoin sem mencionar também a Bitcoin. A Litecoin é um fork da Bitcoin e, por conseguinte, elas partilhar características similares. Ambas dependem da prova de trabalho, mas a Litecoin utiliza o algoritmo scrypt e a Bitcoin utiliza o SHA-256. O mesmo se passa com o tempo de bloco e oferta máxima. Em média, um novo bloco é criado a cada 10 minutos na blockchain Bitcoin, enquanto o tempo de bloco da Litecoin é de 2,5 minutos, em média.

Por conseguinte, as transações na cadeia com Litecoin são muito mais rápidas do que com Bitcoin e isto é uma característica muito única que oferece uma vantagem. Outra diferença principal entre ambas as criptomoedas é a oferta máxima. A Bitcoin foi criada com uma oferta máxima que será aproximadamente alcançada no ano 2145. A Litecoin, por outro lado, tem uma oferta máxima de 84 milhões de LTC.

Isto destinou-se a ser propositado. A Litecoin foi de facto projetada para ser a prata digital, que é menos escassa do que a Bitcoin e procura coexistir ao invés de suplantar a invenção original. O que ambas têm em comum é o facto de que são ambas um sistema de pagamento descentralizado que não pode ser controlado por uma única entidade no planeta. Outra diferença entre a Litecoin e Bitcoin é o facto de que o inventor da Litecoin é conhecido pelo público, enquanto ainda se desconhece quem é ou foi realmente Satoshi Nakamoto.

Charlie Lee, o inventor da Litecoin, vendeu as suas participações em dezembro de 2017 e colocou a Litecoin Foundation a controlar o projetar para alimentar as relações com a comunidade open-source e promover a Litecoin e a sua tecnologia a nível mundial. Lee nasceu na Costa do Marfim e mudou-se para os EUA com a família quando tinha 13 anos. Ele licenciou-se em ciência dos computadores em 2000 no MIT com um mestrado de ciência.

A Litecoin é um teste de laboratório

Um dos principais motivos pelos quais a Bitcoin é tão valiosa é que cada e todas as alterações no código são auditadas e lenta, mas cuidadosamente implementadas por uma comunidade de programadores. A Bitcoin move-se lentamente, mas sempre estável. Esta é fiável e essa é uma característica ao invés de um obstáculo. Não obstante, ainda há aqueles que gostam de ver as alterações a acontecer mais cedo do que tarde.

Considerando que a Bitcoin foi sempre mais lenta a adotar novas ideias, a Litecoin foi um terreno de teste para muitos programadores. Um par de alterações notáveis foram desenvolvidas e implementadas pela primeira vez na Litecoin antes de encontrarem o seu caminho para o código da Bitcoin. Será que a Litecoin é menos estável porque tem uma posição diferente para com esta questão? Não, mas há mais risco envolvido num ritmo mais acelerado. Até aqui, a Litecoin não assistiu a quaisquer grandes problemas devido à sua agilidade.

Um bom exemplo é a testemunha segregada ou SegWit. Esta foi proposta para a Bitcoin em 2015, mas demorou dois anos até ter sido adotada primeiro pela Litecoin. A SegWit criou uma controvérsia profunda na comunidade Bitcoin e foi eventualmente implementada mais tarde, ainda em 2017. O resultado do debate se a SegWit deveria, ou não, ser adotada foi a Bitcoin Cash, porque os dissidentes ficaram convencidos que apenas os blocos maiores eram a solução correta para o problema de escalabilidade da BTC.

O mesmo se passa com a Lightning Network, que é suposto resolver todos os problemas de escalabilidade de uma vez por todas. Mas a tecnologia de segunda camada não foi introduzida primeira na Bitcoin. Uma vez mais, a Litecoin foi a primeira a adotar a nova tecnologia e ofereceu um teste no terreno para os programadores da Bitcoin experimentarem com esta antes de decidirem adotá-la para a BTC.

Outra tecnologia que está a ser implementada pela Litecoin é o protocolo MimbleWimble. As transações Bitcoin não são anónimas e o MimbleWimble é suposto proteger os utilizadores da Litecoin dos olhares alheios que poderiam invadir a sua privacidade. Muitos investigadores argumentaram que sem privacidade não há liberdade para transacionar e o MimbleWimble poderá ser uma pedra basilar para preservar esse direito.

A história da LiteBits com a Litecoin

Como alguns dos nossos leitores já devem ter adivinhado, a história da LiteBits está intimamente associada à da to Litecoin. Fundada em 2013 como startup por dois entusiastas das criptomoedas, a Litecoin foi a primeira criptomoeda que foi oferecida aos nossos clientes. Daí o nome LiteBit.

A Bitcoin foi a segunda maior criptomoeda listada e oferecida pelo nosso serviço. E embora estejamos profundamente comprometidos em proporcionar o melhor serviço e em tratar todos os projetos e comunidades igualmente, ainda nos sentimos orgulhosos do nosso passado que está enraizado no sucesso da Litecoin enquanto prata digital que não só convenceu os clientes, mas também uma enorme comunidade a nível mundial.

A Litecoin é aceite

Muitas criptomoedas desapareceram com o passar do tempo. Ainda há mais de 5000 criptomoedas diferentes no mercado. A Litecoin foi inventada por Charly Lee em 2011 e, ao contrário de outras, conseguiu ficar de vez e criar algo fantástico. Isto não só se reflete pelo preço que aumentou drasticamente em conjunto com o resto do mercado, mas também com a sua posição no top 10 de criptomoedas em termos de valor de mercado.

Ela não só resistiu ao teste do tempo, como também conseguiu cumprir o seu caso de uso. A Litecoin é a prata digital e tem uma rede de pagamento que procura coexistir com a Bitcoin. A Litecoin é aceite na maioria das lojas que aceitam BTC. Pode utilizá-la para pagamentos e muitos traders ainda estão a optar pela Litecoin caso pretendam transferir dinheiro entre bolsas. Na realidade, não é atrativa para esse fim como era antes das stablecoins se tornarem populares, mas a LTC ainda oferece transações muito rápidas na cadeia e isto é muito atrativo para oportunidades de arbitragem ou outros casos de uso nos quais o tempo é crítico.

A Litecoin também foi incluída pelo PayPal juntamente com a Bitcoin, Ethereum e Bitcoin Cash, o que significa que um dos maiores fornecedores de pagamento do mundo está a explorar a opção de oferecer criptomoedas com uma das mais antigas moedas disponíveis no mercado. A Litecoin ainda não assistiu a muita excitação, isto se a compararmos com o crescimento da Bitcoin nos últimos 6 meses. Contudo, numa determinada altura, parece inevitável que a prata digital receba mais atenção e siga o ouro digital.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +40 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app