litebit

há 6 meses

O que é um token ERC-20? Uma norma explicada

Muitas das criptomoedas disponibilizadas no mercado não são na realidade criptomoedas. A maioria delas são de facto tokens e têm diferentes casos de uso relativamente à Bitcoin ou a quaisquer outras criptomoedas. Os tokens e normas de token não são frequentemente discutidos, porque a maioria dos investidores está mais interessada na economia dos tokens do que nos aspetos técnicos do tokens que adquirem. Neste artigo, gostaríamos de dar-lhe uma breve introdução aos tokens ERC-20 e às suas especificações.

Quais são as características básicas do ERC-20?

A norma ERC-20 aplica-se aos tokens na blockchain Ethereum e está amplamente disseminada em toda a indústria. Se alguma vez participou numa ICO, IDO ou inclusive STO é muito provável que tenha adquirido um token ERC-20 durante a venda sem sequer ter dado por isso. Um token ERC-20 tem uma funcionalidade muito similar às criptomoedas que já deve conhecer.

O token pode deter valor e ser enviado e recebido tal como qualquer outra criptomoeda. A principal diferença é que o token ERC-20 é alojado na blockchain Ethereum. Por conseguinte, o token está sempre dependente de uma blockchain. Este também é o caso com outras criptomoedas além da Ethereum. Elas podem ter as suas respetivas normas token, mas estes tokens estão a ser executados sobre a blockchain e não têm a sua respetiva cadeia em sentido algum.

Os tokens ERC-20 são armazenados utilizando endereços Ethereum normais, e dado que os contratos inteligentes são o principal caso de uso para a Ethereum, a maioria das carteiras que conseguem guardar Ether também são capazes de enviar e receber tokens ERC-20. Para os enviar, tem de gastar gas tal com nas transações normais na blockchain Ethereum.

Porque é que o ERC-20 se tornou tão importante?

Antes da norma ter sido implementada, as bolsas tinham de desenvolver pontes para transferirem os tokens. O ERC-20 unifica uma norma com um determinado conjunto de regras com seis diferentes funções para contratos inteligentes. Um conjunto de funções é controlar a oferta total do token, a oferta em circulação e o equilíbrio do token. Além disso, este assegura:

  • Transações consistentes e rápidas;
  • Confirmação de transação mais eficientes;
  • Reduz o risco de violação do contrato; e
  • Interações mais rápidas com outros tokens e com a blockchain.

ERC significa pedidos para comentar para a Ethereum e foi uma melhoria muito inicial da Ethereum, daí o número 20.

Este também fornece interoperabilidade entre contratos inteligentes e APIs, o que permite que as bolsas e outros serviços interajam com cada contrato inteligente ERC-20 sem terem de conhecer cada detalhe de cada contrato e de cada token. Tornou-se a norma mais importante para redigir um contrato inteligente que tem um token como resultado.

Estima-se que haja mais de 200 000 diferentes tokens ERC-20 e o número aumenta a cada ano. Alguns dos projetos mais importantes no espaço das criptomoedas dependem do ERC-20. Entre eles a USDT, o token Basic Attention, o Criador DAO e centenas mais.

Há outras normas?

Sim, de facto há outras normas. A ERC20 foi concebida para tokens fungíveis e como já deve saber também há tokens não-fungíveis. Cada representa um token único que não pode ser substituído. Elas servem um fim especial no mercado NFT e estão vinculadas às obras de arte digitais ou a colecionáveis como jogos de cartas digitais ou inclusive artigos dentro dos jogos.

As normas mais importantes neste sentido são a ERC-721 e a ERC-1155. Ambas criam tokens não-fungíveis e tornaram-se as normas mais importantes na blockchain Ethereum a seguir à ERC-20. Assim sendo, a ERC-20 não é adequada para NFTs.

Quando se trata de emitir um contrato inteligente com tokens, a ERC-20 tornou-se a norma da indústria, mas também há alternativas. A ERC-20 foi introduzida no ano de 2015 e alguns programadores acreditam que tem algumas falhas. Uma delas é a ERC-621, que tem o mesmo conjunto de funções da ERC-20, mas que também tem uma função para aumentar ou diminuir a capacidade de um token. Outro exemplo digno de nota é a ERC-827. Esta tem uma função que permite que um terceiro gaste o token. Um dos motivos pelos quais a ERC-20 ainda é a norma token mais estabelecido é o facto de que a maioria das alternativas oferece o mesmo conjunto de funções básicas. Por conseguinte, elas só estão a expandir a funcionalidade, mas dependem do mesmo conjunto de regras. Essas funções básicas são:

  • Oferta Total: esta função fornece informação sobre a oferta total do token
  • Saldo de: isto fornecerá o saldo de conta do titular da conta
  • Transferir: executará transferência de um número especificado de tokens para um endereço especificado
  • Transferir de: executará transferência de um número especificado de tokens de um endereço especificado
  • Aprovar: esta função permitirá que um gastador levante um número definido de tokens de uma conta especificada
  • Desconto: isto devolve um número definido de tokens de um gastador para o proprietário

Que carteira suporta os tokens ERC-20?

Conforme mencionámos antes, praticamente todas as carteiras Ethereum suportam o ERC-20, mas não exibem necessariamente o saldo correto do token. Caso um token seja relativamente novo, este demorará algum tempo até ser reconhecido pelos fornecedores da carteira. Outra opção é adicionar simplesmente o token manualmente, o que significa que tem de adicionar o endereço do contrato inteligente à sua carteira.

A Metamask é uma das carteiras mais comuns porque está disponível como um plugin para a maioria dos navegadores. Esta permite que os utilizadores interajam diretamente com os serviços utilizando uma interface web. Outras carteiras que também suportam tokens ERC- 20 são:

  • Trust wallet
  • Parity
  • Mist
  • Trezor
  • Ledger

Algumas destas carteiras funcionarão inclusive em conjunto umas com as outras, dado que pode utilizar carteiras de software em conjunto com carteiras físicas. Isto é inclusive recomendado quando utiliza a Metamask dado que a carteira opera no seu navegador e basicamente qualquer website malicioso poderá tentar piratear a sua carteira. Com uma carteira física para armazenar as suas chaves, consegue alcançar melhor segurança.

Observe que a LiteBit suporta diferentes tokens ERC-20 para negociação, envio e receção. No entanto, não é possível receber qualquer outro token ERC-20 com a sua carteira LiteBit além daquele cujo endereço em questão foi atribuído. Se enviar qualquer criptomoeda que não seja suportada para um endereço Ethereum na sua carteira LiteBit wallet, esta será perdida devido a motivos técnicos e não pode ser recuperada.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +40 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app