litebit

há 3 meses

Cuba está a regular as criptomoedas – Será este o próximo país a adotar a Bitcoin?

El Salvador é o primeiro país no mundo a reconhecer a Bitcoin com valor de moeda corrente juntamente com o dólar americano. Quando o presidente Bukele anunciou no mês de junho deste ano, toda a comunidade da Bitcoin ficou extremamente excitada. Agora outro país parece estar a tomar os passos para a adoção das criptomoedas. Mas será este o caso, ou porque é que Cuba está a regular as criptomoedas?

A Bitcoin é importante na América Latina

Embora muitas pessoas nos países ocidentais olhem para a Bitcoin para aumentar a sua riqueza e especular sobre o desenvolvimento do preço, a BTC representa um caso inteiramente diferente na maioria dos países da América Latina. Muitos países, nesta região em particular, têm dificuldades com problemas económicos. A inflação elevadíssima é muito comum, e a corrupção e situações políticas instáveis também ocorrem mais frequentemente.

De facto, a maioria das pessoas nesta região são mais dependentes do dólar americano, porque este fornece um valor mais estável do que as respetivas moedas nativas. Mas o acesso às moedas estrangeiras está a ficar mais desafiador em muitos destes países, parcialmente porque os governos tentam restringir o acesso para estabilizarem a situação já de si delicada.

A Bitcoin, por outro lado, é peer-to-peer e permite que as pessoas até nas áreas em maiores dificuldades alcancem independência económica das condições infelizes que têm de suportar.

Será que Cuba adotará a Bitcoin?

Embora a Bitcoin desempenhe um papel importante em Cuba, o governo não está a planear nada do género para breve. A regulação pretende trazer supervisão para os mercados, equipando o banco central com a autoridade para conceder licenças a empresas e fornecedores de serviços financeiros no futuro.

Isto é algo que testemunhámos em inúmeros diferentes países. Um mercado regulado é um ambiente mais seguro para os investidores. Com os cubanos a começarem a regular as criptomoedas, a Bitcoin não terá valor de moeda corrente, mas haverá regras para utilizar a BTC para pagamentos ou transações gerais.

Não são impostas quaisquer restrições, e as pessoas podem decidir se utilizarão ou não a Bitcoin. Por conseguinte, embora a Bitcoin não adquira valor de moeda corrente em Cuba ainda, ser reconhecida ainda é positivo. Também pode ter um efeito positivo noutros países nessa área económica. Foi apenas recentemente quando o presidente argentino fez comentários sobre a Bitcoin. Não é pouco provável que iremos testemunhar uma nação após a outra a reconhecerem a Bitcoin e a tornarem-na mais acessível para os seus cidadãos.

Negocie a qualquer hora e em qualquer lugar

Melhore o seu impacto de negociação e tempo de reação em +40 criptomoedas através do acesso instantâneo ao seu portifólio com o app LiteBit.

download app